Notícias locais

14 de setembro de 2021

Black Friday: 5 dicas para a aumentar as vendas D2C e fidelizar o consumidor


Cada vez mais indústrias estão investindo no D2C (Direct To Consumer), ou seja, na venda direta ao consumidor. A estratégia é usada pelos fabricantes para gerar insights para o desenvolvimento de novos produtos e criar um vínculo maior com o público-alvo. Com a aproximação da Black Friday, que neste ano será em 26 de novembro, ter o modelo bem estruturado se mostra ainda mais importante.

“A expectativa para os próximos anos é que a indústria esteja fortemente presente no comércio online porque é onde seus clientes estão. O D2C é um caminho extremamente estratégico, que vai levar o setor a conhecer seu consumidor com profundidade, estreitar o relacionamento e melhorar ainda mais a sua operação no digital. Em um mercado cada vez mais competitivo, ter acesso aos dados do seu público é fundamental para alcançar o sucesso da marca”, analisa o CSO da Synapcom, Fábio Fialho. A empresa é especializada em full commerce – modelo de negócio que desenvolve, implementa e gerencia operações de e-commerce de ponta a ponta.

A Black Friday é considerada a data mais importante do varejo eletrônico no segundo semestre e tem ganhado cada vez mais espaço no Brasil. Em 2020, o faturamento das marcas na data atingiu o seu nível mais alto, com um total de vendas que chegou a R$ 4,02 bilhões, segundo dados do Ebit/Nielsen. A expectativa para este ano é que esse montante seja ultrapassado.

Investir no D2C não significa que a indústria deve substituir ou reduzir seus canais de venda, mas sim ampliá-los. E para que o D2C se torne realidade, a indústria tem alguns passos a percorrer para aprender a “varejar”. Um deles é investir na coleta de dados, que permite uma maior personalização do atendimento.

A Synapcom listou 6 pontos de atenção para a indústria na Black Friday:

  1. Prepare-se para escalar nessa data. Seja rigoroso na sua previsão de vendas para garantir volume de estoque. Avalie se a estrutura que tem hoje – de tecnologia, espaço de armazenagem no galpão, capacidade das transportadoras e SAC – é suficiente para manter o nível de qualidade da experiência mesmo com o aumento da demanda;
  2. Para monitorar o nível de qualidade com o aumento do volume de pedidos, faça pesquisas NPS antes e depois da Black Friday para comparar e compreender a percepção e experiência de compra do seu consumidor;
  3. A partir dos dados disponibilizados no canal de venda D2C, analise e identifique oportunidades para criar promoções personalizadas, como descontos na segunda peça para quem tem mais de um filho, por exemplo;
  4. Invista no treinamento do seu atendimento, não só a parte técnica dos produtos. Inclua também o tom de voz da sua marca. Esse é um ponto de contato importante com os consumidores e é parte fundamental para criar a experiência ideal para eles. Não se esqueça de reforçar o time de SAC para a Black Friday;
  5. Tão importante quanto a venda em si, é a entrega – é preciso pensar na experiência completa, ou seja, da aprovação do pedido até o produto chegar aos consumidores e no pós-venda. Preocupe-se com a eficiência da entrega e com logística robusta para atendê-los.
Voltar para Notícias

parceiros