Notícias locais

30 de novembro de 2021

Faturamento do e-commerce na Black Friday cresce 5,8%


Em comparação ao ano passado, as vendas da Black Friday representaram valores expressivos. Com faturamento total de R$ 5,4 bilhões no e-commerce (alta de 5,8%), a data registrou um volume de 7,6 milhões de pedidos no varejo digital (queda de 0,5%) de acordo com levantamento Neotrust. Os dados foram coletados desde o primeiro minuto de quinta-feira (25) até às 23:59 da sexta-feira (26).

O levantamento ainda mostrou que, sob o critério de categorias mais pedidas da Black Friday 2021, as que mais performaram foram “Moda e Acessórios”, “Beleza e Perfumaria”, “Telefonia”, “Eletroportáteis” e “Eletrodomésticos”. Já no que diz respeito a categorias que mais faturaram, estão: “Telefonia”, “Eletrodomésticos”, “Eletrônicos”, “Informática” e “Móveis”.

“Na categoria de ‘Elétroportáteis’, o destaque foi as compras de fritadeiras e aspirador de pó. Na categoria ‘Moda e Acessórios’, o maior desconto foi dado no segmento de calçados femininos e o menor desconto foi para moda masculina. Dentro da categoria ‘Beleza e Perfumaria’, o maior desconto ocorreu em itens para o corpo e o menor em itens de barbearia”, relata a head de inteligência da Neotrust, Paulina Gonçalves Dias.

Ainda na análise da executiva, o faturamento no e-commerce apenas na sexta-feira foi de pouco mais de R$ 4 bilhões, 4,5% acima do faturamento de 2020. “Esse faturamento foi abaixo do que estávamos projetando. Teve performance abaixo do que foi a quinta-feira, que teve crescimento de 10%. Em número de pedidos, na sexta-feira, tivemos 5,2 milhões de pedidos. Isso representa 2,4% abaixo do que tivemos em 2020. O pico de vendas ocorreu entre 10h e 14h de sexta-feira”, comenta.

Paulina ainda diz que o valor do frete médio teve uma redução de 12% em relação ao ano passado e a participação do frete grátis nos pedidos teve um aumento de 0.6 pontos percentuais, o que leva à conclusão de que o varejista tenha arcado com uma parte desse frete para atrair consumidores.

Quanto a forma de pagamento, assim como em outros anos, o cartão de crédito se manteve como a principal forma de pagamento. Paulina afirma que o boleto bancário caiu em 4 pontos percentuais como forma de pagamento, enquanto que o PIX e as carteiras digitais ganharam espaço. “O PIX, entretanto, não teve a performance esperada, o que pode estar relacionado à data da Black Friday, já no final do mês, o que tem um impacto no bolso do consumidor para compras à vista”, acrescenta.

Voltar para Notícias

parceiros